quarentena

5 dicas para não engordar na época de quarentena

5 dicas para não engordar na época de quarentena

1) Fique atento(a) aos alimentos que você tem em casa. Com o acesso mais fácil à geladeira e à cozinha, a probabilidade de consumir alimentos calóricos será maior se eles estiverem disponíveis. Então, evite estocar alimentos mais calóricos, principalmente doces.

2) Evite bebidas açucaradas. Não só as que já possuem açúcar na sua composição, tais como: refrigerantes, sucos de caixinha, chás adoçados, bem como evite adicionar açúcar às demais bebidas. Dê preferência ao consumo de água. Uma opção interessante é fazer água saborizada.

3) Mantenha-se fisicamente ativo(a). O recomendado pela OMS são, pelo menos, 150 minutos por semana de atividade física de moderada intensidade ou 75 minutos de atividade intensa. Algumas atividades possíveis de fazer em casa são: pular corda, polichinelos, corrida no lugar (estacionária), saltos, abdominais e prancha, agachamento, dança, entre outros.

4) Estabeleça uma rotina, inclusive para se alimentar e dormir. Já se sabe que noites mal dormidas podem contribuir para o ganho de peso corporal. Então, é importante manter regularidade nos horários de sono, ou seja, hora de dormir e hora de acordar.

5) Evite ficar beliscando ao longo do dia. Um dos fatores que contribui para o ganho de peso e perda do controle da quantidade de calorias ingeridas é o hábito de ficar “mastigando” enquanto faz outras atividades, como assistir televisão, mexer no celular ou ler um livro, por exemplo. Comer prestando atenção aos alimentos, sem distrações, é a proposta do mindful eating, que tenta nos ensinar a aproveitar o momento de uma refeição de maneira mais saudável e saborosa, podendo ter até a perda de peso como consequência.

Posted by Matheus Feitosa in Todos
Por que os diabéticos são grupo de risco para COVID-19?

Por que os diabéticos são grupo de risco para COVID-19?

Significado de COVID 19

Para começar, gostaria de falar que a sigla COVID veio da descrição em inglês COrona VIrus Disease (doença do Coronavírus), ao passo que o número 19 faz referência ao ano de 2019, quando os primeiros casos surgiram em Wuhan, na China. Assim, a COVID-19 é uma doença respiratória nova, cuja transmissão ocorre principalmente de uma pessoa para outra.

Diabetes e COVID 19

É importante salientar que os pacientes diabéticos não têm maior risco de contrair a infecção pelo novo Coronavírus, o risco é de maior gravidade da doença. Entretanto, esse risco é bem menor e quase parecido ao das pessoas sem diabetes se os níveis de glicose no sangue estiverem controlados, independentemente de ser diabetes tipo 1 ou tipo 2. Ou seja, a baixa imunidade nos indivíduos com diabetes está relacionada ao aumento de açúcar no sangue, não à ausência de produção de insulina.

Então, os diabéticos considerados como grupo de risco e com maior chance de apresentar formas graves da COVID-19 são os que têm mais de 60 anos, diabetes de longa data, complicações decorrentes do diabetes, mau controle glicêmico e doenças concomitantes, tais como pressão alta e obesidade.

Diante de tudo isso, o controle do açúcar no sangue é fundamental para tentar evitar complicações e morte pelo Coronavírus, bem como complicações pela própria diabetes. Para ajudar nesse controle, vale reforçar as recomendações de monitorização da glicemia, uso adequado das medicações (insulina ou antidiabético oral), alimentação balanceada e exercício físico.

Fontes: FioCruz e SBD.

Posted by Dra. Mariana Reis Murin in Todos